Search
sexta-feira 10 julho 2020
  • :
  • :

PGR concorda que Bolsonaro preste depoimento em inquérito sobre possível interferência na PF

O depoimento de Bolsonaro depende de autorização do relator do inquérito, ministro Celso de Mello

Foto: PGR / Divulgação / CP

A avaliação de Augusto Aras, dada nesta terça, foi solicitada pelo ministro Celso de Mello na última semana

O depoimento de Bolsonaro depende de autorização do relator do inquérito, ministro Celso de Mello 

O procurador-geral da República, Augusto Aras, concordou nesta terça-feira com a prorrogação das investigações do inquérito que apura possível interferência de Jair Bolsonaro (sem partido) na PF (Polícia Federal) e deu aval para o depoimento do presidente.

A avaliação de Aras foi solicitada pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Celso de Mello na última sexta-feira. O R7 havia apurado que o PGR previa a oitiva de Bolsonaro na fase final do inquérito.

O inquérito foi aberto, a pedido da PGR, para apurar possível ingerência de Bolsonaro na PF. A suposta ilegalidade foi anunciada pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro. Em depoimento à PF, o ex-juiz da Lava Jato afirmou que a reunião ministerial ocorrida em 22 de abril era uma prova da interferência política. O presidente, por sua vez, nega. O depoimento de Bolsonaro depende de autorização do relator do inquérito, ministro Celso de Mello.

Correio do Povo




error: Content is protected !!