Search
terça-feira 7 abril 2020
  • :
  • :

Leite alerta para “evolução mais rápida do que se projetava” do novo coronavírus no RS

Governador comentou que cenário inspira muito cuidado e que Estado já analisa funcionamento de hospitais de campanha

Reuniões do governador têm sido realizadas por teleconferência

Reuniões do governador têm sido realizadas por teleconferência 

“É real e grave a situação”, avaliou o governador Eduardo Leite sobre a pandemia do novo coronavírus e o cenário no Rio Grande do Sul. Em entrevista por telefone à Rádio Guaíba na manhã desta segunda-feira, o chefe do Executivo gaúcho alertou para o rápido aumento de infectados, destacando a necessidade de isolamento social e do respeito à etiqueta respiratória. “Tivemos uma evolução mais rápida do que se projetava. Observando a média, o período em que se atingiriam os 50 casos, esperávamos que fosse hoje (24) mas atingimos na sexta (20)”, comentou. Até as 11h30min desta terça, o Estado tinha 96 casos confirmados, de acordo com a Secretaria da Saúde.

Conforme o governo, novos rumos de gestão perante a pandemia serão tomados na medida em que a situação vai se agravando. “Não somos o estado que mais cresce (em confirmações de diagnósticos), mas inspira muito cuidado o que está ocorrendo aqui”, disse Leite, avaliando que os espaços instalados no RS dão conta da demanda para as próximas semanas, mas o futuro é incerto. “Estamos preparando uma segunda fase com a hipótese de crescimento de casos, o que exige a instalação de hospitais de campanha”, mencionou.

Leite destacou que esse cenário reforça a demanda para população ficar em casa, fazer o isolamento e lavar as mãos constantemente para evitar o contágio. “A cada momento, o elo da cadeia produtiva mostra que se parar um, para tudo. Vejo muitos valentões que dizem que não têm medo, que se pegar tudo bem, não vai acontecer nada. Mas você pode ser o transmissor para um parente, para amigos”, ressaltou.

Projeções

Nas projeções realizadas há uma semana, era considerado como determinante o registro do 50º caso o RS. A partir dele, conforme os estudos internacionais já feitos, o número de confirmações aumenta de forma geométrica. O documento também mostrava que, apesar dos poucos dias de informação, o Brasil e o estado de São Paulo apresentam evolução compatível com os cenários agressivo e extremo. Itália, Irã e Coreia do Sul têm cenário extremo. França, Espanha e Alemanha, o agressivo. E, Japão, moderado.

Correio do Povo




error: Content is protected !!