Search
sábado 24 fevereiro 2024
  • :
  • :

Voluntários recebem segunda dose de vacina chinesa na PUCRS

Calendário se estende até outubro e resultado é esperado para dezembro

Foto: Ricardo Giusti / CP Memória

Quatorze dias após a aplicação da dose inicial da vacina da farmacêutica chinesa Sinovac, os primeiros voluntários selecionados para participar do estudo retornaram ao Hospital São Lucas (HSL) da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), nesta semana, para a segunda aplicação do possível imunizante. Com a conclusão dessa etapa, eles passarão ser acompanhados pela equipe da pesquisa por meio de um “diário do paciente”.

O HSL recebeu mais de 5 mil inscrições de voluntários interessados em testar a vacina contra o novo coronavírus. Os 852 profissionais da saúde selecionados serão divididos em grupos e após, receberem as injeções, serão monitorados continuamente para a documentação do resultado. Cada um vai receber duas doses da vacina ou do placebo, em um calendário que se estende até outubro.

O líder do estudo e chefe do Serviço de Infectologia do HSL, Fabiano Ramos, explica que 210 participantes foram efetivamente incluídos no estudo, até o momento. “É possível que a gente tenha algumas mudanças no protocolo para ter uma agilidade maior na inclusão das pessoas, pode acontecer a partir da próxima semana, reduzindo as coletas de exame, o que vai agilizar o processo”, detalha.

De acordo com Ramos, a meta do grupo segue sendo incluir 852 pessoas. “Está indo tudo muito bem, não temos efeitos colaterais importantes, então parece ser realmente uma vacina bastante segura como os estudos iniciais já demonstraram e esperamos que seja uma vacina que realmente traga uma imunização importante para as pessoas”, reitera. Os prazos seguem dentro do cronograma elaborado pelo Instituto Butantan.

É importante, segundo Ramos, ter um número de voluntários maior que o projetado. “Com muitos (dos 852 iniciais) não conseguimos contato, ou muita gente marca e não vem, isso é algo importante de ser dito. Todo mundo pode desistir a qualquer momento, mas que pelo menos seja avisado”, ressalta, informando que somente nesta quinta 10 pessoas haviam confirmado participação e não foram até o Centro de Pesquisa.

Atualmente na terceira etapa de testes, a vacina está no estágio em que é aplicada em larga escala, o que pode comprovar em definitivo a eficácia e a duração da proteção. O HSL, em Porto Alegre, é um dos 12 centros de estudos do Brasil, sendo o único do Rio Grande do Sul, que aplica o insumo e documenta os resultados junto ao Instituto Butantan, de São Paulo.

Das 9 mil pessoas que participarão da testagem no País, metade recebe a vacina, ao passo que a outra metade placebo, isto é, uma substância sem efeito algum. Por ser um estudo “duplo cego”, somente os farmacêuticos que recebem os imunizantes conseguem saber o que cada seringa contém. O momento de aplicação, porém, é conduzido apenas pelos pesquisadores, e ois voluntários desconhecem o conteúdo das doses.

A estratégia permite a análise e comparação dos resultados pelos dois grupos, validando ou não o efeito da substância. Na prática, o que se espera é que o sistema imunológico dos testados desenvolva anticorpos para o vírus inativado da Covid-19 que está presente na vacina, tornando a pessoa em questão imune ao efeito do vírus ativo caso ela tenha contato com o organismo posteriormente.

Confira o cronograma do estudo no Rio Grande do Sul:
1º/7: Instituto Butantan divulga o Hospital São Lucas como um dos centros de estudo para testagem da vacina.

10/7: Formalização do contrato entre o Instituto Butantan e o Hospital São Lucas

20/7: Abertura das inscrições de voluntários para a testagem da vacina

3/8: Hospital São Lucas recebe as primeiras doses do imunizante

8/8: Início da aplicação da primeira dose com os profissionais da saúde selecionados

24/8: Início da aplicação da segunda dose com os profissionais da saúde selecionados

Outubro/2020: previsão de término da aplicação da vacina no Hospital São Lucas

Dezembro/2021: previsão de conclusão do estudo

Jessica Hubler/Correio do Povo
Publicado por/Ricardo Pont



error: Content is protected !!