Search
terça-feira 23 julho 2024
  • :
  • :

Prometeu – O mito

Pode ser uma imagem de monumentoPrometeu – o mito
Segundo a lenda grega, Prometeu e seu irmão Epimeteu eram titãs encarregados de criar os mortais, tanto animais como seres humanos.
Prometeu – cujo nome significa “aquele que vê antes”, ou seja, que tem a clarividência – ficou com a missão de supervisionar as criações do irmão Epimeteu – que tem como significado em seu nome “aquele que vê depois”, isto é aquele que tem “ideias tardias”.
Assim, Epimeteu fez os animais e lhes concedeu dons variados como força, coragem, velocidade, presas, garras, asas e agilidade. Quando chegou a vez dos seres humanos, criados a partir do barro, não havia mais habilidades para serem destinadas.
O titã então conversa com seu irmão Prometeu e lhe explica a situação.
Prometeu, se compadecendo da humanidade, rouba o fogo dos deuses e concede aos homens e mulheres mortais, fato que lhes deu vantagens em relação aos outros animais.
Quando Zeus, o deus dos deuses, descobre o feito de Prometeu, ele fica terrivelmente irado.
Assim, o titã foi punido com um dos piores castigos da mitologia grega. Ele foi acorrentado no topo do Monte Cáucaso por Hefesto, deus da metalurgia.
Diariamente uma águia surgia para comer o fígado de Prometeu. A noite, o órgão se regenerava e, no dia seguinte, o pássaro voltava para devorá-lo novamente.
Por ser imortal, Prometeu permaneceu acorrentado por muitas e muitas gerações, até que o herói Héracles o libertou.
Antes de ser castigado, Prometeu avisou seu irmão Epimeteu para que não aceitasse nenhum presente vindo dos deuses. Mas Epimeteu acabou se casando com Pandora, uma bela mulher que foi dada a ele como oferenda dos deuses e que trouxe muitos males à humanidade.
Esse é um dos mitos que explicam a origem da humanidade, remetendo ao mito de criação, a Gênesis.
Os irmãos Prometeu e Epimeteu representam duas polaridades. Eles são o símbolo da dualidade entre aquele que prevê, ou que age com sensatez, discernimento e previdência, e aquele que não reflete antes de tomar atitudes, sendo impetuoso e ágil.
No mito, o fogo tem como significado o conhecimento e a possibilidade da transformação da natureza. Podemos considerar essa passagem de modo simbólico e prático. Para isso, basta avaliarmos como o manejo do fogo foi um marco na história da humanidade, oferecendo um salto na evolução e adaptação humana. Além disso, esse elemento tem ainda um valor simbólico espiritual.
A possibilidade de usar o conhecimento tanto para o bem quanto para o mal e o poder concedido aos mortais despertou a fúria dos deuses, especialmente de Zeus.
Prometeu representa um “salvador” da humanidade, entretanto, devido ao seu temperamento transgressor, sofreu um castigo cruel que aparece como uma advertência para ser “obediente” aos poderosos.
É importante ressaltar também que Prometeu questionou as divindades e nunca se conformou ou se curvou à Zeus, mantendo sua dignidade até o último momento. Assim, o titã fez um sacrifício – que na origem do termo significa “tornar sagrado” – em favor do bem coletivo. Dessa forma, pode ser traçada uma relação entre esse personagem e a figura de Jesus na religião cristã.
O poeta e dramaturgo grego Ésquilo (séc V a.C.) é considerado o criador da tragédia grega Prometeu Acorrentado, a mais conhecida representação do mito.
A tragédia narra o mito e traz ainda acontecimentos anteriores, quando houve uma guerra entre os titãs e os deuses do Olimpo, que resultou na vitória dos deuses.
Texto : Laura Aidar
Escultura : Reihold Begas
“ Prometeu Acorrentado “



error: Content is protected !!