Search
terça-feira 23 julho 2024
  • :
  • :

Primos são identificados como autores de homicídio em Passo Fundo

Os agentes da Delegacia Especializada em Homicídios e Desaparecidos da Polícia Civil, coordenados pela Delegada Daniela de Oliveira Minetto e pelo chefe de investigações Inspetor Volmar Menegon, já identificaram os autores do 24º homicídio do ano em Passo Fundo.

 

O crime ocorreu na manhã do dia 12 de agosto deste ano, na estrada de chão que dá acesso a localidade do Capingui, no trecho entre Passo Fundo/Marau. O corpo de Vera Lúcia Melo da Silva, de 28 anos, foi encontrado por populares que passavam pelo local e avisaram a polícia.

 

A área foi isolada pela Brigada Militar até a chegada de agentes da Polícia Civil e peritos do IGP, sendo constatado que a vítima foi morta com cinco tiros, um na cabeça e quatro no tórax.

 

No início das diligências os policiais descobriram que Vera Lúcia era moradora da Vila Bom Jesus e acusada de ter cometido um crime de estupro de vulnerável, onde foi vítima um menino de 05 anos de idade.

 

Devido a proximidade do caso de violência sexual e a execução de Vera, os policiais focaram as investigações na ligação dos fatos, chegando ao nome do Maiquel Maciel Nogueira, de 23 anos.

 

Foi descoberto que Maquiel adquiriu um revólver com a intenção de matar a mulher que violentou o seu primo e com a ajuda de uma outra familiar, identificada como Giane de Oliveira Maciel, de 26 anos, eles arquitetaram a execução.

 

Em depoimento, o acusado confessou ter utilizado um automóvel Fiat Ideia de cor preta, que pertence à sua prima Giane, e com a ajuda de um adolescente de 17 anos encontrou a Vera Lúcia em uma boca de fumo.

 

Ele chamou a vítima para dar uma volta e ela aceitou, sendo que os três rumaram para o Capingui. Durante o trajeto, Maiquel parou o carro e disse que todos tinham que desembarcar devido o veículo ter atolado.

 

No momento em que Vera Lúcia desceu, Maiquel sacou a arma e efetuou um tiro em sua cabeça. Porém, como a mulher ainda estava viva, decidiu descarregar o revólver à queima roupa. Posterior, retornou para sua residência.

 

O Chefe de Investigações Menegon destacou que foram coletados os depoimentos do Maiquel, da Giane e do adolescente. Posterior, os três foram liberados. As versões serão analisadas e na sequência do inquérito policial a Delegada Daniela de Oliveira Minetto poderá decidir se solicita ou não a prisão preventiva dos envolvidos.

Radio uirapuru/Lucas Cidade




error: Content is protected !!