Search
sábado 20 Janeiro 2018
  • :
  • :

“Serão três anos de pancadaria, mas eu vou sobreviver” diz Lula

Afirmação foi feita durante reunião do Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores

Ex-presidente Lula discursa em reunião do diretório nacional do PT | Foto: Charles Sholl / Futura Press / Folhapress

                          Foto: Charles Sholl / Futura Press / Folhapress
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva garantiu, nesta quinta-feira, durante reunião do Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), que vai sobreviver a “campanha de criminalização e ódio”. “Serão três anos de pancadaria, mas eu vou sobreviver”, disse.


A afirmação teria relação com a ação daPolícia Federal (PF), Receita Federal e o Ministério Público Federal que, na última segunda-feira, cumpriram mandado de busca e apreensão no escritório do seu filho Luiz Cláudio Lula da Silva. Lula ainda ironizou as recentes denúncias contra sua família. “Eu ainda tenho mais três filhos que não foram denunciados, sete netos e uma nora que está grávida”, brincou.


A ação contra Luiz Cláudio integrou a terceira fase da Operação Zelotes, que investiga um esquema de compra de medidas provisórias para favorecer montadoras de veículos. Uma das empresas do filho de Lula, a LFT Marketing Esportivo, teria recebido pagamentos de Mauro Marcondes, um dos lobistas investigados por negociar a edição e aprovação da MP 471 durante o governo Lula. A norma prorrogou incentivos fiscais para o setor automotivo. Luiz Cláudio, que também é dono da empresa Touchdown, confirma o recebimento de R$ 2,4 milhões.

• Busca da Zelotes é “despropositada”, reage defesa de filho de Lula

Cobranças ao Congresso
Lula cobrou que o Congresso Nacional vote o mais breve possível os projetos encaminhados pela presidente Dilma Rousseff para o ajuste fiscal. “Nós não podemos ficar mais seis meses discutindo ajuste. Temos que começar a votar amanhã, se for o caso”, cobrou.


Bombardeio ao partido
“Nós vivemos um momento de um acirrado bombardeio contra o PT e os petistas. Acho que nunca houve na história do país o bombardeio que nosso partido recebe 24 horas por dia”, avaliou.

No entanto, durante a fala, Lula reforçou a força do Partido dos Trabalhadores. “Esse partido reage como se fosse fênix. Sai das cinzas mais forte do que ele estava antes de qualquer coisa. Esperem as eleições de outubro de 2016 para eles perceberem o que vai acontecer nesse país”, exaltou.
Correio do Povo



error: Content is protected !!