Search
domingo 18 Fevereiro 2018
  • :
  • :

Palmeira das Missões -Lideranças discutem problema de moradores (UM EXEMPLO A SER SEGUIDO)

 

Lideranças discutem problema de moradores

Som automotivo com volume excessivo.

Manobras que colocam a vida dos pedestres em risco.

 Lixo jogado nas calçadas.

Moradores que não conseguem dormir à noite.

E uma parcela da sociedade, que causa todos esses transtornos, que não está preocupada com o problema que a cidade enfrenta. Esses fatores incentivaram o vereador Olavo Borges a solicitar uma reunião o prefeito, demais vereadores, Brigada Militar e cidadãos envolvidos com essa questão.

 A reunião aconteceu na tarde dessa terça-feira (28/4), no gabinete do prefeito Eduardo Russomano Freire. Os moradores, que na maioria residem perto de Postos de Combustíveis, relataram que não aguentam mais a situação, que não têm o apoio da Brigada Militar e que precisam de ajuda. “É bem difícil conseguir que a brigada atenda os telefonemas, e quando atendem dizem que sem a gente registrar boletim não podem fazer nada”, disse uma das moradoras.

O Major Gerson Luiz, depois de escutar todas as queixas, afirmou que a Brigada Militar não tem como resolver esse problema. “Não tenho efetivo suficiente, tenho dois policiais para manter a segurança de toda a cidade durante uma noite”, afirmou Gerson.

Ele ainda informou que Palmeira conta com 26 policiais, que podem trabalhar 6 horas diárias, e que as horas extras estão proibidas pelo governo estadual.

A fim de chegar a uma solução, o prefeito Eduardo Freire informou que está sendo montado um edital de licitação para um projeto de videomonitoramento para as ruas da cidade.

“Com a implantação dessas câmeras, a brigada terá acesso às imagens dos locais onde acontece o excesso de barulho, lá de dentro da corporação”, disse o prefeito.

O presidente da Câmara de Vereadores, Erico Almeida, garantiu que será feita uma lei que coíba essas práticas que estão prejudicando o sossego alheio. “

Cabe a comunidade pressionar os vereadores para que essa lei seja aprovada”, informou Almeida.

créditos Camila Schmitt
 Postado Sidnei Farias