Search
quarta-feira 4 agosto 2021
  • :
  • :

Justiça Eleitoral cassa mandatos do prefeito e vice de Capão do Cipó

Reeleito, Osvaldo Froner já recorreu da decisão.

Prefeito e vice de Capão do Cipó sofrem processo de cassação – RPI – Rádio  Progresso de Ijuí

Radio Missioneira

A Justiça Eleitoral cassou os mandatos do prefeito Osvaldo Froner (PP) e do vice, Anselmo Cardoso (PDT), da cidade de Capão do Cipó. Os dois foram reeleitos no ano passado. A decisão teve como base uma representação do Ministério Público Eleitoral (MPE). Segundo o órgão, foi identificado “nítido abuso do poder econômico, em afronta à legislação eleitoral, o que afetou a normalidade do processo eleitoral”.

A investigação apontou ainda que a chapa promoveu farta distribuição de “vales-combustível” na cidade, utilizando “recursos financeiros que não foram declarados na prestação de contas, mas que reverteram em prol da candidatura, tudo à margem de qualquer controle e fiscalização da Justiça Eleitoral”. A decisão a favor da representação foi da juíza eleitoral Ana Paula Nichel.

Em desdobramento da investigação, o MPE realizou, em dezembro do ano passado, uma operação que teve entre os alvos o prefeito e o vice eleitos, além de buscas em um posto de combustíveis e uma loja de materiais de construção. Por ser em primeira instância, o prefeito já recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Se for mantida a decisão no TRE, a cidade poderá ter que fazer nova eleição.

Ataque de adversários

O prefeito Osvaldo Froner disse ter sido surpreendido pela decisão da justiça, na quinta-feira da semana passada, que concorda com a Justiça, mas não aceita o resultado. “Por isso, recorremos ao TRE.” Ele considera as denúncias como “ataques de adversários políticos”. Em entrevista ao Correio do Povo, afirmou que na eleição de outubro passado, fez mais de 53% dos votos, enquanto que os outros dois adversários, somaram pouco mais de 46%. “Eles não nos engoliram e nos denunciaram na promotoria”, afirmou.

Alegou também que a promotoria fez o trabalho de buscar provas, mas que, ao checarem, as denúncias não foram confirmadas. Disse que foram apontadas pessoas que nem votam na cidade. Sobre a denúncia de abuso de poder, afirmou que a avaliação, assim como de seus advogados, é que a chapa gastou muito menos do que tinha limite para gastar, mas mesmo assim “fez muitos votos”.

“Estou na terceira administração e sempre ganho com mais quantidade de votos”, enfatizou.




error: Content is protected !!