Search
quarta-feira 27 maio 2020
  • :
  • :

Delegados da PF pedem “serenidade” a Temer

Em nota, associação ressalta que não irá admitir pressão contra investigações

Michel Temer fez discurso duro na qual negou acusações | Foto: Evaristo Sá / AFP

Michel Temer fez discurso duro na qual negou acusações | Foto: Evaristo Sá / AFP

A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) divulgou nota na noite desta sexta-feira cobrando “serenidade” do presidente Michel Temer. Foi uma reação ao pronunciamento de Temer, horas antes, no qual ele acusou de estar sofrendo “perseguição criminosa disfarçada de investigação” e criticou vazamentos do processo.

Os delegados ressaltaram que é preciso que os policiais tenham a “tranquilidade necessária” para realizar a investigação e que supostos vazamentos serão apurados. A entidade alertou para que as manifestações do presidente “não se transformem em potenciais ameaças e venham a exercer pressão indevida sobre a Polícia Federal”.

A ADPF garantiu idoneidade. “A entidade seguirá vigilante com o desenrolar dos acontecimentos e não admitirá pressões ou campanhas com a finalidade de desacreditar a atuação dos Delegados de Polícia Federal na condução dessa ou de qualquer outra investigação.”

A Polícia Federal abriu inquérito para apurar possíveis vazamentos, na tarde desta sexta-feira.

• Nota da ADPF

A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) manifesta preocupação com a entrevista do Presidente da República, Michel Temer, sobre as apurações de suposta prática de lavagem de dinheiro envolvendo a si e a seus amigos e familiares.

É muito comum que investigados e suas defesas busquem, por todos os meios, contraditar as investigações. Entretanto, é necessário serenidade, sobretudo daquele que ocupa o comando do país, para que suas manifestações não se transformem em potenciais ameaças e venham a exercer pressão indevida sobre a Polícia Federal.

A ADPF reitera que a instituição não protege, nem persegue qualquer pessoa ou autoridade pública, apenas cumpre seu dever legal de investigar fatos e condutas tipificadas como crimes. Vale destacar que, no caso concreto, vários documentos e peças das diligências estão disponíveis ao público no sistema de processo eletrônico do Supremo Tribunal Federal.

É fundamental que as autoridades policiais tenham a tranquilidade necessária para realizar seu trabalho investigativo, com zelo, eficiência, dentro da mais absoluta legalidade, tendo sempre resguardada sua autonomia e respeitada sua independência funcional.

A ADPF defende a apuração de supostos vazamentos causados por qualquer das instituições que manuseiam os autos. A entidade seguirá vigilante com o desenrolar dos acontecimentos e não admitirá pressões ou campanhas com a finalidade de desacreditar a atuação dos Delegados de Polícia Federal na condução dessa ou de qualquer outra investigação.

Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF)




error: Content is protected !!